O sinistro mercado da beleza

os-cosmeticos-mais-caros-do-mundoPor Beatriz Iolanda Peixoto de Freitas

Sempre vejo matérias na mídia à respeito de como o mercado de cosméticos tem crescido. Vejo a infinidade de marcas e produtos à disposição de quem pretende ficar mais bonito e tentar retardar a idade. O que me preocupa e como esse processo vem se firmando através dos tempos e colocando em risco a saúde e o bolso do consumidor.

Atualmente, em qualquer lugar, pode-se facilmente encontrar produtos de beleza à venda. O mercado cresceu assustadoramente e de forma desordenada. Lojas virtuais foram as que mais cresceram, seguidas pelo direcionamento de vendedoras por meio de catálogos (revistas) e as lojas comerciais de produtos com preço muitíssimo acessível.

Assistindo a uma reportagem na televisão aberta, pude notar que o volume de produtos tem aumentado, e a qualidade tem caído. Isso tem trazido grandes problemas para quem adquire um produto de má procedência. Porém, se engana, quem acha que preço é sinônimo de qualidade. Podes estar a adquirir um produto de qualidade qualquer por um preço absurdo simplesmente porque o marketing em cima destes produtos é intenso.

Para não ser enganado e não correr o risco de comprar “gato por lebre” vão aí algumas dicas para se proteger:

01 – Essa dica é a mais importante: EXIJA A NOTA FISCAL (não serve PEDIDO, não serve ORÇAMENTO e outros papéis afins, tem que ser a NOTA FISCAL), Se quem te vende o produto não passa a nota fiscal desconfie na hora, mesmo que seja alguém de confiança porque se o produto não tem nota fiscal, com certeza tem algum problema (e sério).

02 – Verifique o preço do produto, se estiver alto, então nem perca seu tempo comprando qualquer coisa, se é pra gastar, gaste em marcas que podes confiar como a La Roche – que não me pagou para fazer propaganda – minha preferida pois é de qualidade e tem nota fiscal.

03 – Verifique se o produto tem licença do Ministério da Saúde.

04 – Verifique se existe alguma restrição na Vigilância Sanitária.

05 – Uma boa dica é comprar os produtos sempre em lojas de boa procedência, como redes de boas farmácias ou lojas especializadas e com referencias que emitem nota fiscal.

06 – Se costuma comprar em supermercados, não há problema, desde que sejam: shampoos, cremes, etc.; (Não aconselho comprar maquiagem em supermercados pequenos, prefira sempre os maiores em que a reposição é feita mais vezes e a garantia de qualidade é maior através da nota fiscal.

* BEATRIZ IOLANDA PEIXOTO DE FREITAS
Economista, Executive Coach, Palestrante, Consultora Empresarial, Escritora, Roteirista e Professora Universitária.