3 de dezembro de 2021

BEATRIZ IOLANDA

Empreendedorismo é o nosso foco!

É possivel diminuir a ansiedade no local de trabalho?

Uma reportagem da revista Exame de junho de 2019 afirma que, segundo a OMS, Organização Mundial de Saúde, o Brasil é o país mais ansioso do mundo.

Passamos mais de um terço de nosso tempo no trabalho. Com certeza a forma como as empresas e seus colaboradores estão conduzindo suas atividades profissionais contribui fortemente para que o país esteja nesta posição em relação à ansiedade das pessoas.

Um dos maiores causadores da ansiedade é o estresse do dia a dia, muitas vezes causado pela falta de ordem no trabalho. Esta ordem no trabalho está diretamente relacionada a como cada pessoa, em cada uma de suas atividades, sente a necessidade e motivação de realizá-las.

Causas da ansiedade no ambiente de trabalho

Há muitas causas para a ansiedade no ambiente de trabalho, e algumas podem ser controladas pelo próprio profissional. Porém, a maioria são fatores com os quais a empresa pode lidar por meio da implementação de mudanças para promover o bem-estar dos colaboradores.

Segundo uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje), 89% dos colaboradores apontaram a falta de empatia da empresa como um importante fator que contribui para o aumento de ansiedade.

Além desse, outros motivos que devem ser considerados são:

● Preocupação demasiada;

● Excesso de responsabilidade;

● Excesso de atividades;

● Prazos curtos e inadequados a serem cumpridos;

● Metas intangíveis a serem batidas;

● Busca incessante por resultados;

● Falta de feedback.

Há que incluir nesse conjunto de fatores, ainda, os conflitos impostos pelo mundo do trabalho: relacionamentos difíceis, pressão por resultados, intolerância ao erro, cargas horárias excessivas, metas inalcançáveis e pouca autonomia.

Impacto nos negócios: desempenho e produtividade

Quando a ansiedade dos colaboradores se torna crônica e ultrapassa o limite do aceitável, o impacto negativo nos negócios e no desempenho da empresa é enorme.

O engajamento cai consideravelmente e as tarefas diárias tornam-se um mártir, fazendo com que o profissional se sinta desmotivado, incapaz e insatisfeito com sua performance e também com sua própria vida.

Todos esses fatores impactam diretamente na produtividade, pois torna-se difícil manter a concentração em uma única tarefa. Isso porque a ansiedade atrapalha o foco e faz com que o profissional esteja sempre preocupado com algo, mesmo que não haja motivo.

A memória também é afetada, o que dificulta o cumprimento de prazos. Desse modo, todo o fluxo de trabalho da empresa é atingido. As tarefas desse profissional são repassadas a outro, que será cobrado em excesso devido à situação e tudo isso vira uma bola de neve. Em pouco tempo, o ambiente empresarial se torna excessivamente ansioso e, por conta disso, a organização perde clientes, vendas e o fechamento de negócios.

Como ajudar minha equipe e aumentar o engajamento?

É fundamental que o gestor esteja atento a manifestações de ansiedade em membros da equipe. Mas, o mais importante é promover mudanças em sua forma de atuar para que o engajamento dos funcionários seja recuperado.

Mudança de comportamento

Feedbacks rápidos, contínuos e claros: reconheça funcionários instantaneamente por comportamentos, processos e atividades que impulsionam os resultados de negócios.

Gamificação

Por meio da gamificação, o feedback se torna uma rotina da mesma forma que as recompensas por bom desempenho e produtividade. As metas mais curtas também contribuem com o controle da ansiedade, já que é possível atingi-las de forma muito mais rápida. Além disso, o psicológico também é estimulado. Com a devida orientação e organização do tempo, a preocupação em excesso é amenizada, o que permite uma melhoria considerável em sua concentração.

Engajamento

Garanta que cada funcionário tenha a chance de ser um herói diariamente e veja um caminho claro para o sucesso.Elogie as habilidades e os feitos de cada colaborador. Faça com que ele perceba a importância e o valor do seu trabalho para a instituição.

Cultura

Construa e mantenha o entusiasmo sobre trabalhar para atingir objetivos, aprender e ser um jogador de equipe. Cursos, treinamentos, consultorias e auditorias contratadas por uma empresa sempre trazem como ponto fundamental para o progresso e sua sustentabilidade. Além disso, ainda promovem uma consciência individual e coletiva de criação de hábitos pessoais que devem ser continuamente reexaminados, melhorados e, se for o caso, modificados.

Diagnósticos, análises estatísticas, metodologias, modelos de trabalho, cadência de reuniões e ferramentas não terão a eficácia esperada se faltar um único e imprescindível elemento: a vontade de colocar em prática o que está sendo pensado, implantado e aprendido.

Portanto, a sensibilidade, a criação e melhoria constante de hábitos pessoais e a vontade de praticá-los são fatores que estão intrinsecamente ligados a uma questão fundamental: a mudança de comportamento.

Por isso as jornadas de transformação devem ter o foco principal nas pessoas e em como os novos processos, metodologias e tecnologias podem promover uma mudança eficaz e benéfica em seus comportamentos. E além dessa mudança de comportamento em relação aos processos internos, o que pode ser feito em relação ao emocional dos funcionários?

Como apoiar a equipe emocionalmente de modo que beneficie o desempenho?

Seja transparente

A transparência é a melhor ferramenta dentro de um ambiente de trabalho. Converse com seus funcionários para avaliar se os prazos estão apertados, se a cobrança em excesso está atrapalhando ou se há dificuldades em relação à execução das atividades.

Conhecer a eficiência dos seus processos é fundamental neste ponto. É preciso avaliar se há clareza o suficiente em relação aos objetivos que foram definidos. Após efetuar essa averiguação, estude como uma otimização no fluxo de trabalho pode ser efetivada de modo que a equipe se torne cada vez mais produtiva.

Motive

Estimule-os a dividir as tarefas em pequenas etapas, para que a motivação seja construída aos poucos. Concentrar-se em atingir pequenas metas é muito mais fácil do que manter-se motivado o tempo todo. Também não compare o desempenho diário de seus funcionários. Há dias mais enérgicos e produtivos que outros. O importante é manter o engajamento.

Pausas são necessárias

Ressalte a importância de fazer pausas para respirar fundo. Incentive-os a sair da sala e ir até um lugar mais tranquilo. Ações como lavar o rosto e fazer o exercício de controle de respiração podem ser de grande ajuda.  Fazer pausas para alongamentos, tomar água e conversar com colegas também. Tudo isso ajuda a relaxar e controlar a ansiedade.

Trace prioridades

Elabore uma gestão de tarefas eficiente. Desse modo, as mais urgentes são finalizadas e há tranquilidade para fazer o restante.  Quando não há uma ordem de realização de tarefas, o mais importante pode acabar ficando para última hora, o que aumenta a ansiedade e impacta diretamente no desempenho.

Mantenha o seu ambiente organizado

Trabalhar em um ambiente desorganizado afeta negativamente o psicológico, mesmo que não percebamos.  Uma mesa cheia de papéis já automaticamente ativa a ansiedade, pois não há como saber nem por onde começar. Por isso, ressalte para os colaboradores que manter o espaço organizado fornecerá a tranquilidade e a concentração necessária para que eles desempenhem as suas funções.

Mude e cultive os bons hábitos

Faça com que os colaboradores analisem quais são as situações e os fatores que contribuem para a ansiedade. O trânsito é um bom exemplo. Ao perceber quais são os pontos que funcionam como gatilhos, estimule-os a instalar novos hábitos e cultivá-los.

Também incentive-os a procurar atividades que promovam o relaxamento, a descontração e o bem-estar. Afinal, a vida pessoal e o que eles fazem no tempo livre também afeta o desempenho e a produtividade no trabalho.

Busque ajuda profissional

Às vezes, um ombro amigo ou a adoção de novos hábitos não são o suficiente. Nesse caso, aconselhe-os a buscar ajuda profissional. E enfatize que isso não é motivo para se envergonhar.  Estimular a procura de um psicólogo ou levá-lo até a empresa para rodas de conversa pode impactar positivamente a equipe como um todo.

.
.
.
.

Fonte: Work Player.