27 de novembro de 2021

BEATRIZ IOLANDA

Empreendedorismo é o nosso foco!

Conheça as profissões que vão desaparecer

.

*Por Beatriz Iolanda Peixoto de Freitas

Com o advento da globalização, a venda de serviços e produção de bens se tornou mais dinâmica. Com este advento, a velocidade desta realidade aumentou. Profissões que antes eram importantes se tornaram obsoletas e com a tecnologia de ponta, muitas profissões na atualidade tendem a se findar de forma total em pouquíssimo tempo.

Algumas profissões, que no momento podem ser interessantes e até trazer status (ganho extra da prática da mesma) num futuro não muito ditante podem estar condenadas. de forma verídica, este processo já pode estar a acontecer neste momento.

A transformação digital é uma realidade atual. Home-office, tele-trabalho e educação digital são práticas que se introduziram de forma irrevogável na vida de todas as pessoas. Uma realidade que antes era bem distante, se instalou de forma rápida por meios abrangentes que não se pode ignorar.

A indústria 4.0 e as novas formas de relações de trabalho, popularizaram ainda mais a automação, assistentes digitais e realidade virtual. O mundo começou a utilizar e a gostar dessa nova forma dinâmica de vida.

Uma prática necessária para quem deseja encarar o futuro com bons olhos é a capacitação e aprendizado constante. Em primeiro lugar, vale a pena desenvolver as chamadas soft skills, que consistem em habilidades socioemocionais referentes à personalidade e ao comportamento de cada indivíduo.

Um relatório elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, que mostra o futuro do trabalho, apresentou algumas das principais competências que todo profissional deve ter. Entre elas, podemos citar:

  • pensamento inovador e analítico;
  • aprendizado ativo e estratégias de aprendizado;
  • criatividade, originalidade e iniciativa;
  • tecnologia, design e programação;
  • pensamento crítico;
  • resolução de problemas complexos;
  • liderança e influência social;
  • inteligência emocional;
  • racionalidade, resolução de problemas e ideação;
  • análise e avaliação de sistemas.

O estudo tambem afirma que “empregos menos suscetíveis de serem eliminados pela tecnologia são os ligados à gestão de pessoas, experiência aplicada, e que envolvem interação social, habilidades que as máquinas ainda não são capazes de fazer”. Quanto aos novos cargos, boa parte terá foco nas seguintes tendências do mercado:

  • envelhecimento da população;
  • eficiência energética;
  • soluções para o aquecimento global;
  • serviços e produtos para classes em expansão de consumo;
  • tecnologias aceleradoras, como inteligência artificial e robótica.

Como, nos próximos anos, diversas profissões muito provavelmente estarão extintas, foram listadas algumas que mais estão correndo riscos. Acompanhe:

  • secretário;
  • contador;
  • operador de telemarketing;
  • professor de línguas estrangeiras;
  • motorista;
  • porteiro;
  • atendentes em geral;
  • piloto de avião;
  • caixa de supermercado;
  • vendedor;
  • assistente jurídico;
  • cartógrafo;
  • desenhista de eletroeletrônicos;
  • analista de crédito/empréstimo;
  • arquivista;
  • bibliotecário;
  • escrivão;
  • cozinheiro;
  • garçom;
  • barman;
  • bônus: profissionais contratados em regime CLT.

Em comum, todas essas profissões têm rotinas burocráticas e repetitivas, que podem ser facilmente substituídas por robôs.

O que se conclui é que a constante capacitação, mais do que nunca se tornou determinante para se mantar no mercado de trabalho.

.