A personalidade empreendedora de hoje é Juliana Braga, karateca, professora de ginastica e empresária.

PBI – Por que você escolheu esta carreira?

Desde criança sou atleta de karatê e sempre quis cursar Faculdade de Educação Física. Quando me formei decidi empreender e abri uma academia de karatê e Ginastica. Como não tinha dinheiro fui trabalhar nos EUA porque na época (década de 90) era a forma mais rápida de juntar dinheiro. Trabalhei muito por 3 anos e voltei com o dinheiro para começar a construir a tão sonhada academia. La eu trabalhei por 20 anos, criei meus dois filhos, formei mais de 100 faixas Pretas e consolidei minha carreira como atleta profissional e Campeã Mundial de karatê.

PBI – Quais os principais desafios que você encontrou?

Foram muitos: falta de dinheiro, falta de segurança pela pouca idade, abrir com nenhum aluno pois não dava aula em outro lugar na época, juros altos e nenhum credito para pedir empréstimo.

PBI – Onde você encontrou apoio?

Nos meus pais, principalmente e no meu marido na época que também acreditava no negócio e trabalhou comigo nos EUA.

PBI – Você encontrou dificuldade por ser mulher?

Sim. Como eu era (sou) karateca numa época onde poucas mulheres praticavam essa arte marcial, tive medo de não ter alunos ou não acreditarem em mim.  Mas aos poucos foram vendo que um “Sensei” mulher era tão bom quanto um homem, e os alunos foram chegando. Eu tinha muito nome como campeão de karatê e isso ajudou. Precisava provar que era boa também administrando minha academia e ensinando meus alunos a serem bons atletas e boas pessoas. Na parte da ginástica não havia resistência e eu era muito boa no que eu fazia e com isso as mulheres foram trazendo os filhos.

PBI – Como se encontra o mercado hoje para quem deseja seguir esta carreira?

Bastante exigente e com muita oferta no mercado. Mas sempre existe espaço para bons profissionais, alem do crescente mercado fitness que não para. Hoje em dia, as pessoas se preocupam muito com a saúde.

PBI – O que mais objetiva em sua vida no momento?

Depois de 20 anos a frente de duas academias, decidi mudar de vida diante de uma proposta de assumir a administração financeira da Empresa familiar Socram que trabalha com produtos e equipamentos para laboratórios e hospitais. A empresa tem 38 anos no mercado e foi fundada pelos meus pais. Com a necessidade deles se aposentarem pela idade, eu e meus irmãos fomos assumindo a direção das empresas do grupo que atende hoje todo a regiao Centro Oeste fornecendo reagentes e todo o material para laboratórios  Tenho muito orgulho do trabalho feito pela minha familia a frente do grupo Socram – à serviço da vida

PBI – Qual a dica de ouro (ou dicas) que tens para quem esta começando?

Estude, prepare se, faça uma pesquisa do local, e seja a melhor no seu segmento.