Por Beatriz Iolanda Peixoto de Freitas

A PETROBRÁS poderá ser vendida até o fim do mandato de Bolsonaro.

Onyx Lorenzoni, que é Ministro da Casa Civil, afirmou nesta última quarta-feira (21 de agosto) que existe a possibilidade da PETROBRÁS ser privatizada. Alguns estudos se darão para verificar esta possibilidade e esta idéia conta com o apoio do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do presidente da estatal, Roberto Castello Branco.

Ministério de Minas e Energia, ao qual a petroleira está vinculada, no entanto, está resistente à esta iniciativa levando os outros integrantes do governo a ter demasiada cautela na privatização da petrolífera. Muitos preferem focar naquelas estatais que já foram anunciadas como por exemplo, a Eletrobrás.

Estamos indo passo a passo — disse ele, acrescentando: — O governo faz estudos e trabalha de maneira objetiva. A Petrobras como um todo passará por estudos pela equipe do PPI, do BNDES, da equipe do Ministério de Minas e Energia. As ações de desestatizações são criteriosas. Temos muitos anos pela frente.

Segundo  Guedes, já existe no governo apoio para esta mudança de percepção, para que mesmo no longo prazo, exista a possibilidade de privatização.

O primeiro motivo para essa avaliação é a necessidade de arrecadação de recursos para a União. Outro motivo é a necessidade de abrir o mercado de combustíveis no país, com mais concorrência, numa tentativa de baixar o preço, segundo o Ministério da Economia.