Fundo internacional abre segundo edital para projetos de empoderamento feminino

Apoiar organizações de mulheres que trabalham pelo empoderamento político, social e econômico do público feminino é o principal objetivo do Liderando desde o Sul (LFS), fundo criado para financiar e apoiar o ativismo pelos direitos das mulheres no Sul Global durante quatro anos, de 2017 a 2020.

Com uma primeira rodada de apoios realizada no período 2017 – 2018, estão abertas as inscrições para a segunda chamada de projetos, que será de 2019 a 2020. O LFS, implementado por quatro Fundos de mulheres – Fondo Mujeres del Sur na América Latina e Caribe; Fundo Africano para o Desenvolvimento das Mulheres na África e no Oriente Médio; Fundo de Mulheres da Ásia na Ásia; e Fórum Internacional de Mulheres Indígenas no nível global – é financiado pelo Ministério das Relações Exteriores dos Países Baixos.

Por isso, as propostas devem estar em conformidade com a política de igualdade de gênero e direitos das mulheres do Ministério de Relações Exteriores da Holanda e do seu Programa Diálogo e Dissenso, um fundo feminista que pretende contribuir para a concretização de duas prioridades da política holandesa: o avanço dos direitos das mulheres e da igualdade de gênero e o fortalecimento das organizações da sociedade civil.

Grupos, organizações e consórcios liderados por mulheres da América Latina e Caribe podem participar da chamada, desde que tenham propostas inovadoras e de alto impacto nos campos da defesa e promoção dos direitos das mulheres e da igualdade de gênero, consequentemente alinhadas com o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 5.

Dentro desse escopo, o edital dará prioridade a iniciativas desenvolvidas em países vivendo crises democráticas, onde a integridade das ativistas esteja em risco, e também àquelas alinhadas com os objetivos do Decênio Internacional para as/os Afrodescendentes 2015 – 2024 da Organização das Nações Unidas, que tem como tema “Afrodescendentes: reconhecimento, justiça e desenvolvimento”.

Ações relacionadas diretamente a mulheres e meninas em situação de exclusão política, econômica, social, cultural e territorial também serão priorizadas.

Dentro dos temas direitos humanos das mulheres, feminismo, perspectiva de gênero e empoderamento das mulheres e diversidade de interseccionalidade, as propostas devem se encaixar em uma das quatro áreas temáticas prioritárias: 1) Liderança, voz-agência e participação política das mulheres; 2) Justiça econômica para as mulheres; 3) Violência contra as mulheres (VCM); e 4) Justiça ambiental e mudança climática.

Entre os critérios de seleção estão a experiência das organizações, a qualidade e pertinência do projeto e adequação e coerência do orçamento solicitado.

As candidaturas podem ser apresentadas em português, espanhol e inglês até o dia 18 de fevereiro a partir do preenchimento deste formulário. A partir de abril, as organizações selecionadas serão contatadas por e-mail e/ou telefone.

Todas as regras estão no regulamento do edital, disponível neste link. Eventuais dúvidas podem ser encaminhadas para o endereço liderando@mujeresdelsur.org até 7 de fevereiro.