Bovespa sobe pelo 8º dia seguido e tem maior série de altas desde 2013

194449_ext_arquivoApós operar com instabilidade, a Bovespa fechou em alta nesta quinta-feira (8), pelo oitavo pregão seguido, após uma manhã volátil, com a aceleração dos ganhos das ações da Petrobras guiando o Ibovespa para a maior série de altas em mais de dois anos.

O Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores de São Paulo, avançou 0,39%, a 49.106 pontos, completando a maior sequência de altas desde agosto de 2013 e acumulando no período um ganho de quase 12%. Veja cotação.

Na semana, a bolsa já acumula alta de 4,41%. No mês, a valorização é de 8,98%. No ano, entretanto, o Ibovespa ainda tem queda de 1,8%.

Destaques do Ibovespa
Após caírem pela manhã, as ações da Petrobras fecham em alta. Os papéis preferenciais avançaram 3,31% e os ordináriossubiram 3,37%, acompanhando a variação dos preços do petróleo.

A Vale não mostrou um rumo único, mesmo com os preços de minério de ferro à vista na China subindo. Os papéis preferenciaissubiram 0,57% e as ordinárias caíram 0,45%.

Bovespa em outubro
veja a variação da pontuação de fechamento.
45.05945.31347.03347.59847.73548.91449.106pontuação30/0901/1002/1005/1006/1007/1008/1044k45k46k47k48k49k50k
Gráfico elaborado em 08/10/2015

A Rumo Logística liderou as altas do dia com valorização de mais de 15%. Usiminas e CSN foram outros destaques, com avanço de 8,26% e 6,38%, respectivamente.

Cenário doméstico
O quadro político local também ocupou a atenção de agentes financeiros na bolsa paulista, após o Tribunal de Contas da União (TCU) recomendar a rejeição das contas da presidente Dilma Rousseff de 2014. O parecer será enviado ao Congresso e uma eventual rejeição das contas pelo Legislativo pode dar força a um processo de impeachment.

Nesta quinta-feira, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou que considera difícil as contas do governo federal de 2014 serem apreciadas ainda este ano pela Comissão Mista de Orçamento (CMO). Na visão da equipe da consultoria política Arko Advice, o clima político negativo continua predominando em Brasília.

Cenário internacional
Nos Estados Unidos, a ata do Federal Reserve (Fed) mostrou que o BC norte-americano entendeu que a economia estava perto de justificar uma alta de juros em setembro, mas as autoridades decidiram ser prudente aguardar evidências de que a desaceleração global não está tirando os EUA dos trilhos. O documento reforçou apostas do mercado de que os EUA só elevarão os juros no ano que vem.

Fonte: G1
Link: http://g1.globo.com/economia/mercados/noticia/2015/10/em-dia-instavel-bovespa-fecha-em-alta-pelo-oitavo-dia-seguido.html