a-a-falc3a7a-aparenciaDiz o ditado: “Nunca julgue um livro pela capa”. É um sábio conselho. Mas, no mundo dos negócios, a aparência de um produto é elemento chave para o seu sucesso (ou fracasso). Sem um invólucro marcante ou ao menos bem projetado, o melhor chocolate, o melhor queijo, o melhor computador do mundo podem ser simplesmente ignorados pelo consumidor, que decide o que vai comprar cercado por uma imensidão de opções. Isso é especialmente válido para o setor alimentício, no qual trabalhamos.

Por isso, jamais menospreze a importância do design de embalagens: a escolha de um produto começa por elas. E, dependendo da segmentação do seu público, ele pode definir quem vai preferir a sua marca: jovens ou adultos, pessoas das classes A, B ou C, descolados ou certinhos.

Tente lembrar da última vez em que foi comprar algum produto cujos rótulos não lhe traziam nenhuma referência: pode ser um vinho, um vidro de pepinos em conserva, um pacote de biscoitos. Apostamos que o design da embalagem pesou na sua decisão final – positiva ou negativamente.

image

image

Uma bela embalagem nunca vai disfarçar um produto de má qualidade. O consumidor vai comprá-lo uma vez e nunca mais.

Outro ponto importante: uma embalagem feia ou muito simplória pode fazer um produto parecer caro demais. E aí, basta repensar o design para as coisas mudarem.

Foi o que aconteceu com a Marithimu’s, empresa catarinense que fabrica conservas de frutos do mar defumados – produtos gourmet, de alta qualidade.

Com apoio do Sebraetec, os proprietários contrataram a Noto Design de Negócios – que está trabalhando conosco na reformulação de algumas embalagens da Laticínios Pomerode -, que desenvolveu uma imagem muito mais chamativa e atraente.

image

O resultado? No primeiro mês, as vendas aumentaram 60%, com 20% de novos clientes. “Eles não fizeram nenhuma ação de marketing, apenas trocaram as embalagens, a um custo adicional de menos de 10 centavos por embalagem”, conta a designer Graziella Carrara, da Noto.

Mais cases
Revoluções no design de embalagens podem, de fato, salvar um empreendimento. A grande virada da Apple, por exemplo, aconteceu a partir do design dos produtos desenvolvidos com o retorno de Steve Jobs à empresa, na segunda metade dos anos 90. Lançar os coloridos iMacs salvou a Apple da falência e, hoje, ela dispensa apresentações.

image

Outros produtos que apreciamos muito como exemplos de design de embalagens são a brasileira Pipó, uma linha de pipocas gourmet, as garrafas de água mineral da norueguesa Voss e os coloridos papéis higiênicos de luxo da portuguesa Renova.

Fica a dica!

Fonte: Alterego
Link: Página impressa