Oportunidades na Copa do Mundo: evento aumenta a demanda e valoriza a formação profissional

H_20120607_130349De acordo com balanço divulgado recentemente pelo CIEE (Centro de Integração Empresa Escola), o número de vagas de estágio está crescendo no Brasil. Em 2013, houve aumento de contratação tanto em empresas como em órgãos públicos. E, para este ano, especialmente em função da Copa do Mundo, a expectativa é que a oferta continue subindo. O mesmo vale para os trabalhos voluntários.

Para o consultor em gestão de pessoas Eduardo Ferraz, “o momento é positivo e deve ser aproveitado pelos estudantes, pois mais do que um currículo repleto de cursos de qualificação, as empresas estão ávidas por profissionais que tenham alguma experiência, a chamada mão de obra qualificada”. Essa experiência pode ser adquirida nos estágios, grande laboratório profissional. “Por isso quanto antes começar melhor e quanto maior for o histórico de estágios, melhores serão as chances de conseguir em um bom emprego”, afirma o consultor.

Além disso, a possibilidade de realizar um trabalho voluntário em que possa aprimorar outros idiomas e conhecer pessoas de culturas diferentes também pode ser muito enriquecedora para o currículo.

Valorização da formação
De acordo com Carina Vasconcellos Abreu, coordenadora do curso técnico em Guia de Turismo do Senac-RS, um evento como a Copa do Mundo é importante para a valorização das profissões e suas devidas formações em função da visibilidade gerada. “O evento também tem estimulado a oferta de uma variedade de cursos de formação complementar e atualizações, inclusive gratuitas”, diz.

Além disso, a coordenadora entende que eventos deste porte costumam trazer um público bastante diversificado, com diferentes demandas e interesses. A experiência em atendê-los torna-se bastante diversificada, o que enriquece o currículo. “Em função da demanda de profissionais para a área, há empresas disponibilizando treinamento até mesmo para atividades freelance, o que é interessante para novos profissionais adquirem experiência e se inserirem na área”, comenta.

Para quem já tem formação em um curso técnico, por exemplo, Carina acredita que o diferencial é a versatilidade deste profissional para atuar com diferentes áreas de atendimento ao visitante como agências e operadoras de viagens, informações turísticas, guiamento em espaços culturais e naturais, além do guiamento de roteiros.

A área de turismo é uma das mais afetadas pela realização da Copa do Mundo no Brasil. No entanto, o crescimento das oportunidades é independente do evento. “Estamos passando por uma fase de profissionalização do turismo, com a valorização de profissionais empreendedores, criativos e preparados. A demanda por guias tem surgido até mesmo durante o curso por meio de vagas de estágio, o que pode ser uma ótima forma de acessar o mercado. O trabalho do guia de turismo é geralmente autônomo, por isso há necessidade de criar uma boa rede de contatos, além de caprichar no marketing pessoal”, explica Carina.

Após a época dos jogos, a demanda deve continuar com as obras e projetos permanentes, uma vez que o mercado já apresentava carência. Segundo a coordenadora, “há uma demanda recorrente e significativa para guias de turismo bilíngues. A tendência é que os profissionais que aproveitarem as possibilidades de estudar idiomas possam assumir esta demanda”. Para concluir, ela lembra que o crescimento e manutenção do interesse estão bastante vinculados à qualidade dos serviços apresentados e ao desempenho enquanto anfitriões, profissionais ou não.

Fonte: Revista Pense Empregos
Link: http://revista.penseempregos.com.br/noticia/2014/03/oportunidades-na-copa-do-mundo-evento-aumenta-a-demanda-e-valoriza-a-formacao-profissional-4449534.html