Business People Holding Hands and WalkingPor Jose Luiz Tejon

O que separa um grande educador, professor, mestre, tutor, ou mesmo um líder educador dos demais? Um estudo realizado na Universidade do Colorado (USA) e que me foi enviado pelo Dr. em neurociência Ariovaldo Alberto Silva Jr. (Synapse) , registram 7 grandes fundamentos que separam esses seres inesquecíveis na educação dos demais.  O acróstico I.N.S.P.I.R.E. nos ajudará na lembrança desses 7 pontos:

1- Inteligência: essas pessoas possuem um efetivo grande conhecimento e conteúdo sobre o assunto ou a matéria em questão. Possuem uma característica intuitiva para compreender como as pessoas aprendem. Competência no domínio daquela arte o primeiro passo.

2- Ninar (nurture em inglês, qualidade de cuidar de uma pessoa que está crescendo e se desenvolvendo). Esses professores sabem “ninar” seus alunos, ou no caso das empresas cuidar de membros das equipes em desenvolvimento. Estabelecem ótimo “Rapport”, criam confiança, e segurança para que os “tutorados” caminhem na busca de soluções para os problemas. E sempre conversam sobre ângulos das vidas pessoais dos alunos, também.

3- Socráticos: esses grandes educadores colocam linhas importantes, contextos, mas promovem muito mais estímulos para que os alunos se posicionem e falem. Quem mais fala é o aluno, e não o professor. A arte da pergunta fica fundamental nesse modelo pedagógico. O educador presta muita atenção nos “erros produtivos”. Esses “erros” serão importantes para retornar a eles posteriormente.

4- Progressivos: estar atento aos níveis diferentes das pessoas e seguir num caminho passo a passo, de soluções mais fáceis para as mais complexas, permite não ir perdendo pessoas ao longo do caminho por desconexão do saber versus a solução dos problemas. Uma prática deliberativa faz um forte amálgama entre alunos e educadores.

5- Indiretos: as críticas nunca são diretas, não criam um ambiente de julgamento. Não há crítica direta sobre os erros, e sim um revelar das implicações que os erros causam. O aluno fica colocado no centro das decisões e não o orientador, ou líder educador. A missão maior da educação será sempre o de emancipar seres humanos para a tomada de decisões nos negócios e na vida. Alunos no centro.

6- Reflexivos: sempre levar alunos, ou os membros da equipe, a refletirem sobre o que estão fazendo, como estão fazendo e por que estão fazendo? A metacognição, um processo de reflexão do aprendizado a partir do pensamento da própria pessoa produz ganhos extraordinários no aprendizado.

7- Encorajar: motivar e encorajar são aspectos predominantes nos grandes líderes educadores, mestres, professores, tutores e “coachs”. Estimular a curiosidade e associar os problemas relevantes a serem apreendidos pelos alunos com suas próprias vidas, representar alinhar e ampliar a vontade para aprender. Dar feed back indireto positivo e, ao final, obter uma estrutura de confiança das pessoas e o campo aberto para a absorção das habilidades necessárias às funções.

Podemos concluir que a arte de educar, orientar e liderar educativa sempre exige muito trabalho, e autocrítica dos mestres e líderes. Inspirar no método INSPIRE nos exigirá muito amor à matéria para sermos de verdade competentes naquilo. Precisaremos saber “NINAR” nossos times; criar perguntas no modelo socrático; avançar progressivamente no passo a passo; cultuar as críticas indiretas; inspirar permanentemente a própria reflexão dos membros da equipe; e encorajar sempre, motivando para conexões entre o alvo do estudo, do aprendizado, com os aspectos que fazem sentido à própria visão de mundo e da vida do aluno.  Uma nobre arte, talvez a arte de todas as artes: professores e líderes inesquecíveis.

(Fonte CBE – Life Science Education – William Wood/ Kimberley Tanner).
Link: http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/cabeca-de-lider/2014/04/12/sete-fundamentos-dos-professores-e-lideres-inesqueciveis/