4dumul2cx4fzga2zsjj8ko7mlPor Cristiane Lucena

Muitos profissionais enfrentam desafios em conciliar o trabalho com o tempo que precisam dedicar à família. Participar dos momentos domésticos e destacar-se no emprego parecem atividades impossíveis de serem realizadas de forma complementar. O aumento da longevidade – que faz com que muitos profissionais tenham de cuidar não apenas de seus filhos, mas também pensar na saúde e bem estar de seus pais – agrava ainda mais esse dilema.

Na opinião de Roselake Leiros, coach da CreSer Mais especializada em comportamento, esse problema acontece principalmente com as mulheres, que têm que se dividir entre filhos, pais, marido e trabalho. “O importante é parar e olhar o panorama geral. Planejar seu tempo, organizando as tarefas e, acima de tudo, alimentando todos os papéis. Perceber o quanto cada atividade precisa de você.”

“As pessoas devem perceber que não é o tempo que precisa ser administrado, mas sim as atividades que você tem que fazer dentro das 24 horas”, afirma Liamar Fernandes, coach membro da Sociedade Brasileira de Coaching. Em muitos casos, a falta de tempo é usada como justificativa para adiar algo que elas não querem realmente fazer.

Para que a pessoa consiga conciliar seu tempo com as diferentes atividades do dia a dia, é preciso classificar prioridades e ver o que é mais importante. “Feito isso, é só se adequar naquele planejamento”, diz Liamar.

Os profissionais devem entender que não é possível equilibrar tudo – parte das rotinas tem de ser delegada. “Tem que priorizar as tarefas e pedir ajuda, seja para a família ou para o chefe”, ressalta José Eduardo Balian, professor do curso de Gestão e Administração do Tempo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

Empresas

Balian afirma que, de uma forma geral, as empresas têm se conscientizado da necessidade do tempo mais flexível. “A grande maioria dos profissionais, hoje em dia, tem atividades externas ao trabalho que tomam tempo. Não tem como deixar de lado os pais e filhos. Os próprios chefes também passam por esse problema e acabam entendendo isso.”

É sempre uma questão de conversar. A flexibilidade é possível, desde que o profissional mostre que dá conta do seu trabalho. “A maioria das empresas já entende isso. Não tem como”, acredita Liamar.

Fonte: IG
Link: http://economia.ig.com.br/carreiras/conciliar-familia-com-trabalho-depende-de-planejamento/n1238136052866.html