7 cargos em alta e com salários de até R$ 7,5 mil

empresarial (1)Por Camila Pati

Quais os profissionais técnicos e de suporte à gestão de que as empresas mais estão precisando? Pesquisa feita pela Page Personnel indicou sete cargos em alta.

“São posições recrutadas no dia a dia que estão em evidência e sincronia com o que as empresas estão buscando neste momento”, diz Roberto Picino, diretor da Page Personnel.

O perfil exigido para as oportunidades é bem completo, e é esta a grande dificuldade dos recrutadores, já que as empresas querem profissionais prontos que já comecem trazendo resultados. “Está difícil achar pessoas que reúnam todas as características exigidas”, diz Picino.

De acordo com ele, o gargalo da contratação é, na verdade, formado por um tripé: “background acadêmico (e de idiomas), experiência profissional técnica e perfil comportamental”, diz Picino.

Confira então qual é o perfil exigido, os salários oferecidos e o plano de carreira para cada um dos 7 cargos e as principais dificuldades dos recrutadores:

1. Executivo de Vendas Hunter Sênior
Salário médio: R$ 7 mil + remuneração variável.

Formação e cursos de especialização exigidos: no caso de vendas técnicas é preciso ter formação relacionada ao segmento de atuação. Em mercados menos técnicos a formação é aberta. Posições gerenciais pedem MBA frequentemente.

Habilidades específicas e comportamentais: conhecimento profundo do produto e do segmento de atuação. Bom relacionamento e ampla rede de contatos para gerar bons negócios. Segundo Picino, a dificuldade tem sido encontrar o profissional pronto, que já tenha experiência e perfil comportamental.

Idiomas: exigência varia de acordo com a necessidade da empresa.

Plano de carreira: possibilidade de crescer e chegar a posições de gerência ou direção da empresa. Mas há empresas que buscam um profissional para crescer sempre na área de vendas, sem equipe, acumular conhecimento e gerar mais negócios.

2. Analista de Pricing para mercado de Bens de Consumo
Salário médio: R$ 5,5 mil

Formação e cursos de especialização exigidos: graduação em Economia, Administração, Engenharia, Estatística. Pós-graduação é um diferencial.

Habilidades específicas e comportamentais: capacidade analítica, familiaridade com números e que saiba fazer modelos econômicos que demonstrem maior rentabilidade de produtos, boa margem na venda para varejistas e controle de preços nos pontos de venda. Deve saber precificar usando softwares e também manualmente por meio de Access e Excel. Proatividade, capacidade de negociação e boa comunicação são características desejadas. Vivência na área e formação acadêmica são as características que mais faltam nos profissionais que se candidatam às oportunidades, segundo Picino.

Idiomas: algumas multinacionais exigem inglês, mas não é obrigatório.

Plano de carreira: pode ocupar um cargo de gerente de revenue management, coordenador/gerente de pricing, supervisor administrativo de vendas.

PORTAL BEATRIZ IOLANDA – O MUNDO DOS NEGÓCIOS AO TEU ALCANCE!
www.beatriziolanda.com
Acesse outros textos e informações empresariais em nosso portal de negócios

3. Analista de Custos
Salário médio: R$ 5 mil

Formação e cursos de especialização exigidos: graduação em Economia, Administração, Engenharia, Ciências Contábeis. Pós-graduação é um diferencial.

Habilidades específicas e comportamentais: conhecimento dos diversos formatos de apuração de custos, capacidade analítica. Proatividade e bom relacionamento interpessoal. “Formação acadêmica e experiência são os principais gargalos”, diz Picino.

Idiomas: inglês é essencial para posições de nível sênior.

Plano de carreira: é possível chegar a gerente de Custos ou desenvolver a carreira nas áreas de contabilidade e controladoria.

4. Coordenador de Universidade Corporativa
Salário médio: R$ 7 mil

Formação e cursos de especialização exigidos: graduação em Psicologia, Administração de Empresas, Recursos Humanos. Pós-graduação é diferencial.

Habilidades específicas e comportamentais: vasta experiência em treinamento, conhecimento de ferramentas de avaliação de desempenho e visão de negócios. Proatividade, habilidade analítica e estratégica, “perfil mão na massa” e bom relacionamento interpessoal. “A dificuldade é encontrar alguém que tenha essa vivência exigida e que tenha perfil mão na massa”, diz Picino.

Idiomas: algumas multinacionais exigem conhecimentos de inglês.

Plano de carreira: pode chegar a gerente de treinamento ou seguir na área de desenvolvimento humano organizacional.

5. Especialista de Projetos
Salário médio: R$ 7,5 mil

Formação e cursos de especialização exigidos: graduação em Engenharia na maioria dos casos, e pós-graduação em gestão de projetos. Certificação pelo PMP (PMI, PMO) é diferencial importante.

Habilidades específicas e comportamentais: profissional tem que ser multitarefa, lidar com prazos, pessoas, cálculos técnicos, processos, metodologia, qualidade, entre outras demandas de um projeto. Experiência em consultoria e domínio de ferramentas como MSproject e Excel e da metodologia PMI, com certificação PMP. “Gargalo da contratação está na certificação técnica aliada à experiência”, diz o diretor da Page Personnel.

Idiomas: algumas multinacionais exigem inglês, mas não é mandatório.

Plano de Carreira: pode chegar a gerente de projetos e a cargos de direção.

PORTAL BEATRIZ IOLANDA – O MUNDO DOS NEGÓCIOS AO TEU ALCANCE!
www.beatriziolanda.com
Acesse outros textos e informações empresariais em nosso portal de negócios

6. Analista sênior / Especialista de Supply Chain
Salário médio: R$ 7 mil.

Formação e cursos de especialização exigidos: graduação em Administração, Engenharia ou áreas correlatas. MBA ou cursos específicos nas áreas de Logística / Suplpy Chain são requisitos.

Habilidades comportamentais e específicas: Conhecimento e passagem por pelo menos três áreas que compõem a gerência de Supply Chain: compras, logística e planejamento. Perfil estratégico e proativo, capacidade de analisar, planejar viabilizar soluções e de integração na cadeia de suprimentos são requisitos. “A dificuldade está em encontrar profissionais com experiência que, neste caso, é tão importante quanto a formação”, diz Picino.

Idiomas: inglês fluente.

Plano de carreira: é possível chegar à gerência de Suplpy Chain ou de alguma área vinculada como compras, logística e planejamento.

7. Arquiteto de Sistemas
Salário médio: R$ 7,5 mil.

Formação e cursos de especialização exigidos: graduação (em faculdades de primeira linha) no segmento de Tecnologia da Informação. Pós-graduação é um diferencial, assim como cursos e certificações na área.

Habilidades específicas e comportamentais: experiência em Arquitetura de Sistemas, conhecimento de lógica de programação, banco de dados/modelagem, metodologias e capacidade para gerir projetos. Bom relacionamento interpessoal, proatividade e habilidade de comunicação também são requisitos. “Não é um profissional em começo de carreira, as companhias buscam pessoas com experiência na área de TI e sistemas que entendam do negócio da empresa e que faça a interligação entre estes dois aspectos”, diz Picino.

Idiomas: inglês fluente é necessário para projetos internacionais e contato com matriz de multinacionais.

Plano de carreira: é possível chegar a um cargo de especialista ou de gerente de Projetos, tendo um viés mais técnico ou gerencial dentro da empresa.

PORTAL BEATRIZ IOLANDA – O MUNDO DOS NEGÓCIOS AO TEU ALCANCE!
www.beatriziolanda.com
Acesse outros textos e informações empresariais em nosso portal de negócios

Fonte: Revista Exame