imagesCAF0XI2EGillette

A marca que virou sinônimo de lâmina de barbear pertence hoje à multinacional  Procter & Gamble. Quando nasceu, o produto ganhou o sobrenome do seu criador, o  inventor norte-americano King Camp Gillete, que em 1903 fundou a companhia  Gillette Safety Razor Company.

Miojo

O macarrão instantâneo (ou lamen) nasceu em 1958 pelas mãos de Momofuku Ando,  da japonesa Nissim. Testemunha dos problemas de abastecimento da 2ª Guerra, ele  afirmou que pesquisava por maneira baratas e rápidas de se fazer alimentos.  Décadas mais tarde, o nome escolhido para a invenção seria usado para se referir  a todos os produtos da categoria, inclusive os da concorrência .

Danone

O iogurte fabricado pela multinacional Danone virou sinônimo de toda a  categoria no Brasil. O alimento a base de leite é o carro-chefe da companhia, e  ganhou sua primeira versão em 1919. A Danone só iniciaria suas atividades no  Brasil em 1970, com o lançamento do primeiro iogurte com polpa de frutas. No  mercado nacional também fez sucesso a versão destinada ao público infantil, o  Danoninho.

Leite Moça

Fabricado pela Nestlé, a versão brasileira da marca americana Milkmaid acabou  se tornando sinonimo de leite condensado no Brasil. O produto americano era  importado dos Estados Unidos desde 1890, mas era chamado informalmente pelos  consumidores como “leite da mocinha” ou “leite da moça”, em referência ao  desenho da camponesa na embalagem. Em 1931, ele seria fabricado no país, e com o  nome Moça adotado oficialmente.

Bombril

A lã de aço chegou no mercado brasileiro na década de 50 e nos anos seguintes  emprestou sua nomenclatura para todos os produtos similares. O nome também  batiza a companhia de produtos de higiene e limpeza que a fabrica, nascida em  1948, em São Paulo.

Sucrilhos

Os cereais em flocos ficaram mais conhecidos no Brasil como sucrilhos, marca  da americana Kellogg’s, fundada em 1906. Todo o setor de cereais matinais,  incluindo produtos da concorrência como a Nestlé e a Alca Foods, responde ao  nome.

Durex

O nome “Durex” foi usado pela primeira vez para batizar fitas adesivas em  1946, por causa do produto fabricado pela empresa de mesmo nome no Brasil. O  filme plástico é feito de celofane e entre outros nomes formais, pode ser  chamada de fita gomada ou fita-cola – mas na prática a marca prevaleceu no  imaginário dos consumidores.

Band-aid

Para proteger a pele de pequenos ferimentos, um funcionário da Johnson &  Johnson criou, em 1920, um curativo auto-colante, esterilizado e capaz de manter  a umidade natural da pele. A marca escolhida, Band-aid, tornaria-se mais tarde  sinonimo de curativos adesivos.

Jet Ski

O caso mais recente de adoção de uma marca para nomear todo um setor o do  nome registrada pela Kawasaki para “moto aquática”, o Jet-Ski, no Brasil. A  montadora chegou a reclamar formalmente do uso de sua propriedade intelectual  registrada para designar genericamente os veículos numa cobertura de acidentes  em 2012.

Aspirina

O ácido acetilsalicílico sintético, fabricado pela Bayer, é marca registrada  em 80 países, entre eles o Brasil, onde acabou tornando-se sinônimo para o  principio ativo. Na Europa, a indústria perdeu os direitos de uso após a  Primeira Guerra Mundial, como reparação de guerra aos países aliados no Tratado  de Versailles

Fonte EXAME SA