Arquivo da categoria: BEATRIZ IOLANDA

Aparecida de Goiânia – O futuro está aqui!

marcos-300x200Por Beatriz Iolanda Peixoto de Freitas

O Município de Aparecida de Goiânia está passando por várias e inovadoras transformações de caráter estrutural e conseqüentemente econômico, provocando inevitavelmente a melhoria da qualidade de vida de sua população. Sob a administração do prefeito Maguito Vilela, feita principalmente com propósitos desenvolvimentistas, a infra-estrutura do município está a passar por melhorias nunca dantes sonhadas. Com a construção dos eixos NS1, NS3 e NS5, Aparecida de Goiânia certamente alcançará em breve o status de cidade do crescimento econômico exacerbado, ultrapassando outros municípios no quesito Inovação e produtividade.

Segundo o secretário de Indústria Comércio Ciência e Tecnologia, Marcos Alberto Luiz Campos, grandes expectativas pairam sobre os projetos estabelecidos para alavancar a economia local, principalmente no que tange à industrialização, tecnologia, pesquisa e inovação. Marcos Alberto salienta que a construção dos eixos facilitará a logística da produção aparecidense, auxiliando o mercado de prestação de serviços e o aumento do número de empregos disponíveis à população.

Nas palavras do próprio secretário “a infraestrutura é fundamental para qualquer desenvolvimento. A criação desses eixos estruturantes irá permitir que haja um avanço do sistema de transporte urbano. Atualmente, estamos pensando em deixar corredores mais espaçosos para receber esses dispositivos mais modernos no transporte urbano da cidade”.

Os eixos facilitarão o escoamento da produção e principalmente o deslocamento da mão de obra internamente e externamente ao município. Os eixos, bem como o complexo industrial em construção, contribuirão para a valorização imobiliária e comercial da região tornando o município referência em desenvolvimento econômico.

Cada emprego direto gerado pelo novo parque industrial contribuirá para a geração de 3 novos empregos indiretos e, segundo o próprio secretário Marcos Alberto, espera-se a criação de um número considerável de empregos diretos. Isso, mais do que obviamente, tornará o PIB municipal um ponto de extrema valorização econômica, e se assim continuar, embasando-me sob os parâmetros econômicos, posso afirmar, como estudiosa da economia, que o município de Aparecida de Goiânia, pode brevemente se tornar o maior PIB dentre as cidades do estado de Goiás.

Outro aspecto interessante serão os investimentos imobiliários decorrentes do desenvolvimento econômico proporcionado pela infra-estrutura disponibilizada aos investidores em todos os aspectos. Tende-se a averiguar que o investimento é seguramente rentável pois o governo municipal primou pela qualidade na implantação dos projetos para acelerar a economia e desenvolver a qualidade de vida, outrora tão desprezada.

Hoje, Aparecida de Goiânia conta com um governo empreendedor, visando o seu próprio crescimento e contribuindo para o crescimento dos municípios que estão ao seu redor, pois disponibilizará empregos e oportunidades de negócios rentáveis a todos os direcionamentos econômicos, notadamente os direcionamentos de apoio, como por exemplo, construção de restaurantes, super mercados, grandes centros comerciais e uma infinidade de outros empreendimentos que crescerão juntamente com as indústrias instaladas e os investimentos imobiliários.

Sob o ponto de vista industrial e tecnológico, Aparecida de Goiânia, almeja consolidar sua posição inegavelmente merecida e conquistada. Com a instalação do parque industrial. Este mesmo parque possibilitará, com ajuda de outros parceiros, como a Universidade Federal de Goiás e órgãos fomentadores através de linhas de crédito para as empresas instaladas, como o Goiás Fomento através de Linhas como o Fundo Centro-Oeste (FCO) e o BNDES com financiamentos reembolsáveis e não-reembolsáveis (antigo fundo perdido). Outros órgãos como a FAPEG através de oportunidades geradas pelo FINEP também podem contribuir nas linhas não reembolsáveis além de inúmeras opções oferecidas até mesmo por órgãos internacionais.

Outro quesito na instalação do Parque Industrial é o desenvolvimento sustentável da região. O secretário Marcos Alberto afirmou que as empresas são avaliadas e o risco ambiental é muitíssimo relevante na aceitação ou não da empresa no parque. Se a empresa for poluente já não pode tornar-se parte do projeto pois, uma das maiores preocupações do Governo Municipal é a preservação da qualidade de vida da população e empresas poluentes não são bem vistas.

O mais importante é que os investidores que elegerem Aparecida de Goiânia para ser o ponto alvo de seus empreendimentos certamente terão retorno seguro de seus investimentos. Aparecida de Goiânia conta agora com inúmeras expectativas não tão somente do Governo Municipal, mas também do Governo Estadual e Federal, assim como elemento de estudo e preferência para investidores internacionais. Investir em Aparecida de Goiânia é uma sábia atitude empreendedora pois quem se determinar a tal empreitada desenvolver-se-á juntamente com ela.

Quem nunca praticou a usura que atire a primeira pedra

usuraPor: Beatriz Iolanda Peixoto de Freitas

Pesquisando sobre a usura no dicionário de economia, a definição que encontrei foi: “cobrança de taxas de juros consideradas exorbitantes, superiores às taxas máximas permitidas por lei ou admitidas como viáveis segundo a prática dominante e sua aplicação configura crime popular, punível por lei”. Mas a usura no seu sentido mais puro, não é apenas uma cobrança de juros abusiva. Para se entender melhor é preciso relatar os fatos desde a Idade Média, quando a prática da usura começou.

A influência religiosa da época na sociedade era muito forte, conseqüenciando uma influência mais forte ainda na economia. Naquela época a usura era definida como qualquer cobrança de juros, independente se os mesmos seriam abusivos ou não. Eis que, sendo assim ela seria considerada pecado mortal, explicando porque somente os não cristãos se utilizavam dela.

Retornando aos nossos dias, me atrevo a dizer que, economicamente falando, a cobrança de juros realmente não ajuda diretamente na geração de riqueza, pois nada mais é do que dinheiro gerando dinheiro, e como diria Karl Marx em suas máximas sobre o capitalismo: “a riqueza é produzida quando existe agregação de valor”, ou seja, produção. Refletindo sobre a usura neste contexto, percebe-se que se uma região não investe em produção, ou seja, indústrias, está condenando a sua própria economia à estagnação.

Mas por outro lado, se não existir esse tipo de convenção nas relações econômicas, como o investidor poderia, por exemplo, aumentar o seu negócio num momento em que estivesse descapitalizado financeiramente? Outro fator importante é que não seria interessante para quem cede o capital financeiro, não ser remunerado pela sua “boa vontade”. Na íntegra é uma troca de favores.

Todos, ricos e pobres, capitalistas ou não, já necessitaram, em algum momento, se valer de empréstimos para salvaguardar o seu orçamento, necessitando assim de pessoas dispostas a cometer o pecado da usura. Como somos todos meros mortais sujeitos a pecar… quem nunca praticou a usura que atire a primeira pedra!

OBS: Artigo anteriormente publicado em 2006

Por que o preço do dólar oscila?

phpThumb_generated_thumbnailPor: Beatriz Iolanda Peixoto de Freitas

Sempre que falo aos meus alunos sobre o Brasil no mercado internacional, gosto de iniciar a aula explicando porque o preço do dólar oscila; pois é o dólar que dirige as principais transações internacionais e compreendendo como se dá este fenômeno, compreende-se também o processo econômico envolvido. Mas afinal, porque existe essa variação no preço do dólar? Para se entender é necessária uma pequena explanação sobre exportações e importações. Enfatizo que essa variação não se deve somente às exportações e importações, mas estas são o motivo principal do processo.

Todos os países necessitam de Divisas, que são a quantidade de moeda (no caso o dólar) disponível para pagamentos internacionais, ou seja, para se pagar uma transação internacional são necessários dólares disponíveis, mas como o Brasil consegue os dólares para efetuar estes pagamentos? É simples, através das exportações, em que são vendidas mercadorias no mercado internacional e estas mercadorias são pagas em dólar.

Assim que isso acontece, o processo fica mais interessante. Quando o dólar entra no Brasil, este passa a não ser mais moeda e passa a ser mercadoria, pois ele pode ser comprado e vendido em Reais. Sabe-se, segundo a teoria econômica, que todas as mercadorias estão sujeitas a lei da oferta e da procura, que na forma mais simples afirma que quando existe grande quantidade de oferta do produto o seu preço cai e quando existe pouca oferta do produto o seu preço sobe, na condição de que se mantenha a procura (demanda) inalterada. Então, se existe grande quantidade de dólar no Brasil o seu preço tende a cair, acontecendo outro fenômeno, as importações começam a se elevar pois fica mais barato comprar em dólares fazendo com que desta vez o Brasil compre os produtos do mercado internacional, facilitando a saída destes mesmos dólares do país, conseqüentemente o seu preço sobe, pois a quantidade de dólar diminui.

Obs:
Artigo anteriormente publicado em 2006

3 atitudes ruins dos candidatos à emprego

entrevista-de-trabalhoPor Beatriz Iolanda Peixoto de Freitas

Todas as pessoas, em algum momento, já passaram por fases ruins em que o emprego era um objetivo imediato. Creio que muitas dessas mesmas pessoas enviaram “n” curriculuns para vagas disponíveis e muitas delas podem ser grandes oportunidades para não aprender nada, mas outras mais podem ser grandes oportunidades de desenvolver mais do que competências, ou seja, verdadeiros sonhos de carreira.

Já passei em minha vida, por muitas entrevistas de emprego e também já entrevistei muitas pessoas para empregos que eu estava a oferecer. Vendo os “dois lados da moeda” cheguei a algumas conclusões que creio sejam muito interessantes para, aqui, discutir e espero que esses mesmos candidatos possam ler essas dicas e não cometer mais estes erros terríveis.

1a atitude ruim – Ir mal vestido: Ninguém dá crédito a pessoas mal vestidas, por mais que penses que as pessoas deveriam serem julgadas pelas idéias e não pelas roupas, ainda assim vivemos num mundo de aparências e isto é fundamental.

2a atitude ruim – Afirmar saber que sabe mais do que realmente sabe: Alguns candidatos afirmam saber fazer os procedimento / conhecer o trabalho / ter experiência no assunto, mas na hora de mostrar o quanto sabe, não consegue manter a aparência. Isso pode acarretar uma visão desabonada do candidato por parte de quem o entrevista. Muito provavelmente o entrevistador concluirá que o candidato é um “contador de vantagem”.

3a atitude ruim – Ficar entrando em contato para saber se foi selecionado: Isso é extremamente irritante! Nunca faças isso! Quem quiser te contratar fará isso sem que fiques ligando (incomodando) o entrevistador a toda hora, sem falar que ficar ligando demonstra ansiedade e isso pode acarretar perda de pontos de uma entrevista que pode ter ido bem.

Um dia produtivo à todos!

Economista Beatriz Iolanda Peixoto de Freitas

Saiba como são feitos os financiamentos à Fundo Perdido

PROGRAMA MAIS VALORFinanciamentos não-reembolsáveis (fundo perdido) são aqueles financiamentos que o Governo dá-te o dinheiro, ou seja, tu não precisas pagar o dinheiro de volta.
Geralmente são grandes quantias e podem agraciar também as micro e pequenas empresas.
Para tal empreitada fazem-se necessários o preenchimento de alguns quesitos, saiba mais no vídeo explicativo: CLIQUE AQUI