Arquivo da categoria: NEGÓCIOS / ECONOMIA / MUNDO

10 dicas de economia de energia elétrica

ELECTRICA1É impossível imaginarmos a nossa vida sem energia elétrica. Porém, o uso exagerado da energia elétrica causa muitos danos ao meio ambiente, além de aumentar o valor da sua conta de luz exponencialmente. Algumas mudanças simples na sua rotina poderão poupar muita energia elétrica e a natureza, assim como o seu dinheiro no final do mês.

10 formas para você economizar energia e ajudar o meio ambiente:

  1. Economize energia elétrica usando o sol Aproveite o calor do sol instalando janelas amplas no lado em que o sol bate da casa. Para evitar calor excessivo, instale toldos, beirais ou cortinas, que bloquearão o sol do verão.
  2. Economize energia elétrica através de uma casa com bom isolamento térmico Certifique-se de que sua casa tenha bom isolamento. A temperatura numa casa com isolamento eficaz pode ser 10° C mais alta no inverno e até 7° C mais baixa no verão.
  3. Economize energia elétrica estendendo as roupas no varal Sempre que o tempo permitir, use o varal, em vez da secadora de roupas. Você economizará e ajudará a reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa em 3 kg a cada lavagem.
  4. Economize energia elétrica tirando aparelhos eletrônicos da tomada Uma das maneiras mais simples de economizar energia é tirar eletrodomésticos da tomada quando não se pretende usá-los por algumas horas. Manter os aparelhos plugados pode ser responsável por 10% da conta de luz.
  5. Economize energia elétrica evitando a entrada de ar frio Tape as frestas das janelas, portas e outras aberturas com panos ou materiais vedantes. Evitar a entrada de ar frio pode reduzir a perda de calor em até 25% no inverno.
  6. Economize energia elétrica usando cortinas Reduza a perda de calor em até um terço no inverno usando cortinas pesadas, bem próximas à janela, e reposteiros.
  7. Economize energia elétrica utilizando a lâmpada certa Substitua as lâmpadas incandescentes comuns por lâmpadas fluorescentes compactas (LFCs). Apesar de mais caras, as LFCs são mais eficientes, proporcionando iluminação equivalente com consumo bem menor: uma LFC de 25 watts é tão luminosa quanto uma lâmpada comum de 100 watts. Por isso, as LFCs podem durar dez vezes mais e consumir 80% menos energia.
  8. Economize energia elétrica comprando eletrodomésticos adequados ao seu consumo Escolha eletrodomésticos que consumam pouca energia e tenham o tamanho adequado à sua necessidade – uma geladeira de 284 litros gasta 20% mais energia que uma de 210 litros, mesmo tendo a mesma classificação de consumo.
  9. Economize energia elétrica através de tubulações de água eficiente Certifique-se de que os reservatórios e tubulações de água quente estão bem isolados. O aquecimento da água pode representar um quarto da conta de luz de uma casa – e até metade do custo de aquecimento da água pode ter origem na perda de calor.
  10. Economize energia elétrica reavaliando o sistema de aquecimento de água Na próxima vez que trocar de sistema de aquecimento de água, pense em optar por uma bomba a gás, solar ou elétrica mais econômica, que garantirá uma economia a longo prazo e ajudará a reduzir a emissão de gases do efeito estufa.

Fonte: livro Salve o Meio-Ambiente.

Entenda as pirâmides e proteja-se!

É incrível como tem gente que cai no “conto do vigário” todos os dias… Avestruz, cosméticos, ligações via net, produtos para emagrecer, cursos, combustível, mudas de árvores…
Quer saber como começa conversa de malandro? É assim:
“- QUERO TE COLOCAR NUM NEGÓCIO BOM DEMAIS PRA GANHAR DINHEIRO!”.

Não foram poucas as vezes que alguém te abordou para te “recrutar” para fazer parte de um negócio lucrativo. Não foram poucas as vezes em que navegavas pela net e deparou-se com anúncios de cadastramento em que era indicado por alguém (no caso a pessoa que te recrutou e vai ganhar em cima de ti) porque agora a NOVA MODALIDADE DE PIRÂMIDE É PELA INTERNET. Proteja-se!!… Dinheiro fácil não cai do céu!!!… Continue lendo Entenda as pirâmides e proteja-se!

Como pleitear a Bolsa da OVG

bolsa-ovg-2011-inscriçõesO Programa Bolsa Universitária representa a oportunidade de conclusão de um curso superior para estudantes que não possuem condições de arcar com as mensalidades em instituições privadas de ensino no Estado de Goiás.

Bolsas Parciais e Integrais

O programa passou por mudanças e a bolsa deixou de ter um valor único para todos. Além do critério socioeconômico, passou a considerar o desempenho acadêmico do aluno como critério para definição do valor do benefício.

Estudantes com renda bruta familiar de até seis salários mínimos podem pleitear a bolsa parcial. Neste caso, o aluno que obtiver média de até 6,9 no semestre anterior terá direito ao benefício no valor de até 300 reais; até 400 reais, caso tenha média entre 7 e 8,4; e até 500 reais, se conseguir média de no mínimo 8,5.

As vagas das bolsas parciais serão distribuídas atendendo, rigorosamente, a:

I – Ordem decrescente de classificação na avaliação da média geral dos bolsistas;

II – Existência de dotação orçamentária;

III – Conveniência administrativa.

Já a bolsa integral contempla os universitários com renda bruta familiar de até três salários mínimos. Quem for selecionado num primeiro momento para a bolsa parcial, poderá participar da seleção para a bolsa integral e será remanejado, caso se enquadre nos critérios exigidos.

A Bolsa Universitária é compatível com sistemas de créditos, como o FIES, o Financiamento Estudantil do governo federal. A seleção de novos beneficiários acontece semestralmente.

O aluno não perde o benefício se for reprovado em apenas uma disciplina por semestre. Neste caso, tem uma nova chance para continuar no programa.

Em contrapartida, o estudante deverá prestar serviços em instituições governamentais ou não governamentais, com carga horária compatível com seus afazeres escolares e trabalho.

A partir da reformulação do programa em 2011, passou-se a exigir também demonstração de qualidade de ensino por parte das instituições privadas de ensino superior conveniadas. Para manter o credenciamento, essas instituições deverão atender parâmetros de eficiência determinados pelo Ministério da Educação (MEC).

Como participar

O universitário deve fazer a inscrição no período estabelecido, observando Edital disponível no site www.ovg.org.br, preenchendo o formulário próprio e apresentando todos os documentos exigidos.

Após o período de inscrições, uma equipe técnica realiza, por meio de entrevista e/ou visita, a avaliação socioeconômica dos candidatos.

Critérios de seleção

– Avaliação socioeconômica do grupo familiar;

– Estar vinculado a Instituição de Ensino Superior (IES) conveniada;

– Validação da inscrição;

– Comprovação via apresentação de documentos das declarações constantes no formulário de inscrição.

Critérios de desempate

– Ter participado de processo seletivo anterior do Programa;

– Ter membros do grupo familiar em tratamento crônico de saúde;

– Trabalhador rural;

– Metade ou mais da escolaridade do estudante cursada na rede pública;

– Mãe solteira.

Contato

Rua T-38, nº 249, Setor Bueno – Goiânia/GO

Tel.: (62) 3201-9453 / 3201-9459

Assessoria Executiva: (62) 3201-9456 e 3201-9474

Assessoria Jurídica: (62) 3201-9420

Contrapartida da Capital: (62) 3201-9470 / (62) 3201-9471

Contrapartida do Interior: (62) 3201-9478

Departamento Financeiro: (62) 3201-9479

Serviço Social: (62) 3201-9472 / (62) 3201-9477

E-mail: bolsa.universitaria@ovg.org.br

O que é o Programa Bolsa Família?

BOLSA-~1O Programa Bolsa Família foi criado para apoiar as famílias mais pobres e garantir a elas o direito à alimentação e o acesso à educação e à saúde. O programa visa a inclusão social dessa faixa da população brasileira, por meio da transferência de renda e da garantia de acesso a serviços essenciais. Em todo o Brasil, mais de 11 milhões de famílias são atendidas pelo Bolsa Família. Continue lendo O que é o Programa Bolsa Família?

Como declarar a compra e a venda de imóveis

imõveisA Receita Federal espera receber 26 milhões de declarações em 2013. Todos os contribuintes que receberam no ano passado rendimentos tributáveis superiores a 24.556,65 reais precisam prestar contas ao Fisco. Quem deixar de entregar o IR 2013 pode ser multado em 165,74 reais ou ser obrigado a pagar 20% do valor do imposto devido. A pergunta abaixo pode ajudá-lo a preencher sua declaração de renda. Continue lendo Como declarar a compra e a venda de imóveis